Sorrisos para as bicicletas, patins, skates, peões, carrinhos de bebé

Antes de ontem tive a sorte de passar numa rua em Aveiro e encontrar um artista a desenhar numa parede isto:

Estive a falar com ele, fiquei a saber que é o Costah e no site dele podem-se ver fotografias de outros trabalhos: http://www.costah.net/
Mas esta arte está mesmo é na rua, e em locais que por vezes só se consegue aceder de bicicleta ou a pé :-)

Ao navegar no site dele encontrei umas "explorações" que adorei:

A minha ideia seria colocar 2 destes sorrisos à entrada do Cais da Fonte Nova aqui em Aveiro, já que estas bolas verdes foram a solução para evitar o avanço dos carros no espaço verde :-) -- As bolas só permitem a passagem de bicicletas, patins, skates, peões, carrinhos de bebé :-)

O Costah pareceu-me uma pessoa acessível e quando lhe falei do autocolante "Agradecemos por não conduzir..." mostrou-se interessado e quis vê-lo. Também lhe falei dos próximos eventos no Porto e Lisboa sobre bicicletas, onde vão estar presentes bicicletas em que a cor tem uma parte importante :-)

Comentários

Eu acho que os smiles

Eu acho que os smiles condizem bem com o que temos falado aqui sobre a bola que volta e meia desaparece e aparece na entrada para o café da Fonte Nova!... visto que já deixaste aqui a ideia, qualquer pessoa pode pô-la em prática se se sentir impelida a tal, afinal não é complicado, o que pode ser discutível é se se deve mexer em património municipal (?) e dizê-lo aqui, não sei se me faço entender  sem parecer o "velho do Restelo" :p

Lembro-me de algumas coisas

Lembro-me de algumas coisas dele numa rua perpendicular à da Cedofeita :-)

E cá por Aveiro sei agora quais são as dele -- sempre tive curiosidade em saber quem tinha pintado, tive mesmo sorte nesse dia de o encontrar e conhecer ;-)

altamente!

reconhço alguns grafitis desse moço cá pelo Porto.

faz todo o sentido juntar grafiti com bicicleta na urbe pois são no fundo duas formas de viver de perto a rua e as suas gentes.

não sou grande adepto de "tags" com o nome de pessoal e de gangs, principalmente quando escrevem em americano, há muita coisa por aí pindérica, mas há outras intervenções que merecem da minha parte todo o respeito. a rua é de todos!

já agora, deixo uma ideia para os fãs desse estilo de intervenção:

http://blog.joserodrigues.org/2010/04/fundacao-acolhe-o-visual-street.html

cumps,