bicicletas

warning: Creating default object from empty value in /home/massacri/public_html/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc on line 33.

Tertúlia e desconferências

Publicado na mailing list bicicletada_pt por Mário Alves:

«Olá a todos,

Conforme combinado na MC, aqui vai uma reflexão sobre a Tertúlia.

A força da MC, como rizoma, ou coincidência (des)organizada, tem muito a ensinar. Queremos uma viagem pela cidade? Marcamos um encontro a uma hora determinada e sem hierarquia ou percurso predeterminado e fazemos caminho. Basta um conjunto mínimo de regras.

O sistema de conferência tradicional PowerPoint (one2many) está um pouco em crise, não só porque com o aumento da complexidade dos problemas o papel do "especialista" começa a perder importância, como começa a emergir cada vez mais a ideia e possibilidade de conversas em "rede" (many2many) entre pares.

The audience is taking the stage (vídeo de 4 min)

Poderemos pensar no modelo da "desconferência", não como substituição de uma Tertúlia tradicional mas como uma possibilidade de eventos preparatórios (em todas as tardes de cicloficina?) que podem dar origem a uma tertúlia mais tradicional daqui a uns meses.

A ideia de 'desconferência' (em inglês 'unconference') é muito sumariamente um encontro onde os participantes definem os conteúdos e têm todos uma voz activa - em oposição ao método clássico vertical é um método aberto e horizontal. A desconferência pode começar umas semanas antes do encontro físico, com presença no Blog e/ou com uma página Wiki onde as pessoas propõem e pré-discutem temas (esta preparação não me parece obrigatória, mas pode ser importante). Da Wiki (ou no próprio dia) resultam temas, tudo é relativamente aberto e possível. Cada tema terá o proponente (o que propõe o tema), o facilitador (o que modera discretamente a sessão do tema) e o porta-voz (o que tira notas e fica encarregado de contar o que se discutiu e as conclusões do grupo). O proponente pode pedir ajuda para os papeis de facilitador e porta-voz, mas tb pode, se desejar,  ficar com os três papeis. A força está no formato aberto (dá para grupos grandes ou pequenos) e colectivo (todos participam de igual para igual e como bem entenderem). É normal que na primeira meia-hora seja caótico, mas se resultar bem, no final poderá ficar um sentimento de energia e força que raramente se sente nas conferências tradicionais.

psd chumba Bicicletas Partilhadas na Assembleia Municipal de Lisboa!

Uma ideia tão boa, a das bicicletas partilhadas, e o psd tem a vergonha de a chumbar!!! Shame on you psd!
As bicicletas partilhadas têm sido um grande sucesso em Paris e noutras cidades, e eu confio que vão existir também em Lisboa, sobretudo quando a maioria na Assembleia Municipal mudar,o que vai acontecer, de certeza, nas eleições autárquicas de 2009!

http://pedalofilo.wordpress.com/2008/11/19/bicicletas-partilhadas-de-lisboa-chumbadas

http://noticias.sapo.pt/lusa/artigo/b36ec954d9b22b9f6b0171.html

 

Seguro Escolar não cobre deslocações em velocípede? Que fazer?

Alguém ajuda a esclarecer e a tomar medidas?

Mensagem na Mailing List «bicicletada»:

«Sou professor de uma Escola Básica onde, no âmbito de um Projecto 3E's para a redução do consumo de energia na Escola, pensámos em incentivar o uso da bicicleta pelos alunos, com a criação de um espaço adequado e seguro para a guarda dos veículos.

Acontece que nos deparámos com um "pequeno" grande problema: o Seguro Escolar, da responsabilidade do Ministério da Educação e que cobre eventuais acidentes dos alunos nas suas deslocações de/para a Escola, regulamentado em 1999 mas revisto em 2000, exclui expressamente o uso de "velocípedes com e sem motor". Mas, pelo contrário, cobre as viagens dos alunos de automóvel privado, "em casos devidamente fundamentados, tais como a inexistência de transportes públicos que
sirvam o local de residência habitual dos alunos". Ou seja: nada de bicicletas, sim ao automóvel.

Sei que a DECO criticou a situação há um par de anos mas, até ver, sem quaisquer resultados.

Gostaria de conhecer os comentários dos participantes na PNED, bem assim como as eventuais posições/actuações que possam ser tomadas para que possamos denunciar a situação - e conseguir fazer que os alunos se desloquem de transportes não poluentes para a Escola.

Com os meus melhores cumprimentos,

Emídio Gardé; ehgarde at sapo.pt; http://ehgarde.planetaclix.pt»

Estacionamentos de biclas junto a estações de comboio

Mais fotos AQUI

b. e c. Leuven, Bélgica

Conteúdo sindicado