BUTE

BUTE, que até faz bem à carteira (AMBIENTE)

 A ideia ganhou pedalada no Minho e, até Dezembro, serão cerca de três mil as bicicletas sem custos a circular em diferentes pólos académicos do país.  O projecto BUTE ( Bicicleta de Utilização Estudantil ) quer fazer bem ao ambiente, à saúde e às carteiras. O programa pegou de estaca na Universidade do Minho (Braga e Guimarães), vai estender-se ao Porto, a Aveiro e a Lisboa no próximo ano lectivo, e o custo zero de que aqui se fala é, incontornavelmente, o elemento atractivo da ideia...

Vejamos: as BUTE não se pagam, são atribuídas em concurso e uma bicicleta, quanto muito, só necessita de ser atestada de ar nos pneus, imperativo que não implica, sequer, a visita ao compressor do mesmo posto de abastecimento onde maldizemos o preço dos combustíveis.

A força do projecto BUTE reside muito na (eco)amizade que pretende estabelecer com o ambiente e se o programa propriamente dito se restringe a universitários (estudantes, professores, etc..), da ideia resulta ainda uma mensagem subliminar: por que não temos a coragem de mudar de hábitos? A questão fere-nos, sobretudo, no conforto que o automóvel oferece, mas sejamos sinceros: atinge a consciência porque nos fala em saúde. A física e a das nossas carteiras. E aqui está outro trunfo do BUTE, produto da Ideia Biba, empresa de Aveiro, e inserido no programa Biclas * Eco Mobilidade Urbana, que este ano se estendeu a uma franja do mapa universitário nacional.

Governo só aplaude...

Em Janeiro, o BUTE foi lançado na Universidade do Minho (Braga e Guimarães), e entrou assim, a pedalar devagarinho, mas com aceitação que não deixou margem para dúvidas: 400 bicicletas foram distribuídas por um quadro de candidatos ( alunos, docentes e colaboradores universitários ) que superava a oferta. O meio estudantil, potenciador de hábitos e modas, confirmou o êxito da ideia e expandiu a dimensão do projecto.

As universidades do Porto, Aveiro e Lisboa querem adoptar a novidade no arranque do próximo ano lectivo. Nesse segmento, há dados que apontam para a circulação de 3000 BUTES até Dezembro, distribuídas pelos diferentes pólos académicos que abraçam a iniciativa.

As BUTE são atribuídas gratuitamente mediante a apresentação de uma candidatura nos serviços de acção social das universidades. O Governo aplaude a ideia, mas não financia o programa, que se alimenta de publicidade. No final do período de atribuição, válido por três anos, o utilizador pode comprar a bicicleta pelo valor residual de 25 euros.

 Por Paulo Horta in «Sexta» (Semanário gratuito) de 4.6.2008

Comentários

má notícia: BUTE foi suspenso

http://www.correiodominho.com/noticias.php?id=2958

Pouco mais de um ano após a entrega das primeiras bicicletas a alunos,
docentes e funcionários da Universidade do Minho (UM), o projecto BUTE
foi temporariamente suspenso por falta de retorno financeiro para a
empresa promotora.
A crise económica actual foi apresentada como razão para a reavaliação
desta parceria entre a empresa ‘Ideia Biba’ e os Serviços de Acção
Social da UM, posteriormente alargada às universidades do Porto e
Lisboa.

Depois de ter distribuído gratuitamente cerca de 400 bicicletas à
comunidade universitária minhota, a ‘Ideia Biba’ informou que não
existem mais veículos disponíveis para novos candidatos.
José Nuno Amaro, administrador da ‘Ideia Biba’, reconhece que o
projecto de mobilidade sustentável ‘não ficou imune à grave crise que
atravessamos’.

Porque as bicicletas foram atribuídas gratuitamente, a
sustentabilidade do projecto adviria da utilização das mesmas como
meio publicitário. A não adesão das empresas a esta forma de
publicidade obriga à suspensão do projecto BUTE ‘para reavaliação de
toda a sua lógica de utilização’.

Sem ‘outra alternativa’ que não a suspensão da entrega de mais
bicicletas, José Nuno Amaro espera por uma ‘reacção dos mercados e da
economia, para que o projecto possa definitivamente arrancar com todos
os pressupostos apresentados e definidos inicialmente’.
A empresa ‘Ideia Biba’ anunciou qu e tem em desenvolvimento um novo
mo-delo de bicicleta ‘ambientalmente exemplar’.

José Nuno Amaro prevê para o início do próximo ano lectivo a colocação
deste novo modelo de bicicleta ‘BUTE’ nas universidades do Minho,
Porto e Lisboa.
O protótipo da nova bicicleta é feito à base de compósitos de madeira
altamente resistentes, sendo 85 por cento reciclável.

O administrador da ‘Ideia Biba’ adiantou que a nova bicicleta
ecológica será colocada à disposição dos seus potenciais utilizadores
já não gratuitamente, mas ‘a valores extremamente atractivos’.
Pretende-se que a nova BUTE seja de fabrico 100 por cento nacional.

A suspensão temporária do projecto BUTE não implica a
desresponsabilização dos actuais utilizadores relativamente às
condições do respectivo contrato.
As primeiras 200 bicicletas de utilização estudantil foram entregues
em Janeiro do ano passado na UM, numa cerimónia apadrinhada pelo
secretário de Estado da Juventude e do Desporto, Laurentino Dias.

Na altura, os promotores do projecto previam a distribuição de dois
mil destes veículos de duas rodas até ao final de 2008 na academia
minhota, objectivo que acabou por não ser atingido.
A parceria com a UM surgiu com o objectivo de promover o ambiente, a
prática desportiva e hábitos de vida saudáveis, tentando influenciar
as pessoas a deixarem o carro em casa e virem para o ‘campus’ de
bicicleta.

Vamos ver

Ao certo não sei...de todo o modo aqui vai o link das BUTE: http://www.bute.com.pt/index.php

Por outro lado aconselha*se que quem ande na faculdade contacte a universidade mostrando o interesse de tal projecto.

Este projecto também se poderá reproduzir em serviços públicos e, até, em empresas privadas!...

Importante será que as pessoas façam força em tal sentido!...

quando dizem o "proximo ano

quando dizem o "proximo ano lectivo" é ja este que vem ai? 2008 / 2009? ou sera so para 2009/10?