o blogue de Casainho

Massa Crítica anunciada no último número da revista Sport Life


A Massa Crítica foi anunciada no último número da revista Sport Life, na rubrica "Sport Teen", como um evento para Dezembro (http://www.flickr.com/photos/anabananasplit/2097917204).

Na mesma revista foi ainda publicada uma reportagem de 4 páginas sobre a utilização da bicicleta em Portugal, onde também é referida a MC e feita uma pequena descrição do movimento (http://www.flickr.com/photos/anabananasplit/2097145805, e ainda (http://www.flickr.com/photos/anabananasplit/2097145615).

Faz tu mesmo: Dínamo sem fricção + LEDs para bicicleta


http://www.freelights.co.uk/howmake.html

POTENTE!!!
Vou analisar com mais calma o sistema. Para já parece muito simples e eficaz - tinha dúvidas se daria mais luz ou menos consoante a
velocidade da roda, como acontece por exemplo com as bicicletas antigas e as motorizadas antigas, quanto mais velocidade, mais brilho,
o que é chato :-( O LED é uma tecnologia menos sensível a essas variações, pelo que deve dar sempre mais ou menos o mesmo brilho. Mas, e se estivermos com a bicicleta parada, nuns semáforos, por exemplo? - ficamos sem luz :-(
Para a situação da roda parada = não luz, colocaria uma pilha NiMH recarregável em paralelo com os LEDs(ideia copiada do meu foco com
LEDs, accionado a manivela), assim com a pilha recarregável, mesmo a bicicleta parada teria luz :-) - a pilha recarregável é muito barata e
compra-se em qualquer loja da esquina :-)
Uma outra coisa importante, é a lente!! - trabalho numa empresa que desenvolve produtos electrónicos com LEDs e para cada caso é criada uma lente, para direccionar os raios de luz. Neste caso os LEDs são usados sem lente :-( logo raios para todo o lado, luz dispersa. Uma possibilidade é utilizar o conjunto LEDs + lente que são vendidos nas lojas :-), substituir as pilhas não recarregáveis por recarregáveis e fazer lá chegar a energia vinda do dínamo sem fricção ;-) :-)
Assim que implementar isto na minha bicla, documentarei a "coisa" :-)

Fabricantes/comerciantes de bicicletas e o cumprimento do código da estrada - II

Após escrever a minha anterior mensagem, recebi uma resposta da Decathlon por e-mail, escrita pelo Sr. José Fonseca, Director Geral Decathlon Portugal.


... Tivemos oportunidade de reavaliar as nossas bicicletas e verificar todos os pontos apresentados pela V.Exa. Nomeadamente, o nosso Departamento Jurídico entrou em contacto com o Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres, bem como outras entidades públicas, nomeadamente a DGV, a Brigada de trânsito e a Esquadra de Polícia de Alfragide e confrontou a questão dos dispositivos de iluminação presentes nas nossas bicicletas.

Verificamos que todas as nossas bicicletas estão preparadas para circular, segundo a legislação em vigor salvo para a circulação na via publica após anoitecer. De facto trata-se de uma obrigatoriedade do utilizador e não do comerciante de velocípedes.
Quanto ao formato e à cor âmbar, isto é alaranjada, dos reflectores nas rodas iremos proceder a validação directamente com a DGV.

As sugestões apresentadas pela V.Exa. são de grande importância para a Decathlon, visto termos a preocupação que os nossos clientes possam praticar o seu desporto em segurança nomeadamente também nas nossas estradas, respeitando assim as normas de circulação. Por isso, para que os nossos clientes possam circular em segurança após o anoitecer, a Decathlon pretende colocar os necessários reflectores nas bicicletas que comercializa e cuja utilização seja exclusivamente de estrada.

Para as outras utilizações como por ex. bicicleta todo terreno, os nossos clientes poderão encontrar nas lojas Decathlon todos os acessórios que lhes permitirão circular de acordo com as normas de circulação em vigor.
A Decathlon compromete-se em pensar na melhor maneira de informar nas suas lojas, os nossos clientes sobre a legislação em vigor, bem como as normas de circulação.

Agradecemos mais uma vez pelo o seu contacto, pois só desta forma poderemos superar as expectativas dos nossos clientes, garantindo o nosso lema “Clientes satisfeitos é a nossa missão”
Com os melhores cumprimentos, subscrevemo-nos, ...

Bicicletas saem à rua esta sexta-feira - jornal digital da Universidade de Aveiro

Mensagem original colocada no jornal digital da Universidade de Aveiro.

Bicicletas saem à rua esta sexta-feira

Foi com base na máxima «ande de bicicleta todos os dias… festeje uma vez por mês…» que um grupo de investigadores, docentes e licenciados da Universidade de Aveiro resolveu pegar nas bicicletas, aderir ao Movimento Massa Crítica e dinamiza-lo na cidade aveirense. Esta sexta-feira, 30 de Novembro, a partir das 18h00, na Praça Melo Freitas, traga a sua bicicleta e pedale por esta causa.
O conceito não é novo. Surgiu, pela primeira vez, em São Francisco em 1992, mas em Portugal, a ideia ainda é recente. Actualmente, a iniciativa percorre apenas as cidades de Lisboa, Porto, Coimbra e Aveiro, em simultâneo, nas últimas sextas-feiras de cada mês.

O primeiro dos encontros do «Movimento Massa Crítica de Aveiro» decorreu a 31 de Agosto e reuniu, para além dos dinamizadores da UA, duas dezenas de participantes num passeio pelas ruas da cidade, que serviu para promover a utilização da bicicleta como meio privilegiado de transporte. A 4ª «bicicletada», designação adoptada nos países lusófonos para o movimento – uma vez que a maioria dos participantes desloca-se de bicicleta – está agendada para as 18h00 do dia 30 de Novembro, na Praça Joaquim Melo Freitas, junto à rotunda das pontes.

Associação Académica da Universidade de Aveiro apoia Bicicletada/MC de Aveiro

A Associação Académica da Universidade de Aveiro apoia a Bicicletada/MC de Aveiro Smile. A associação colocou uma notícia no seu site, fez um novo cartaz - com base nas fontes partilhadas aqui no site Smile - e colou-o à porta de entrada do seu edifício.

Fabricantes/comerciantes de bicicletas e o cumprimento do código da estrada

Na minha mensagem anterior com o título Inverno e a bicicleta, falei sobre a minha preocupação da utilização das luzes e reflectores nas bicicletas. Hoje reparei que a loja online da Órbita tem bicicletas que não vêm equipadas com reflectores, ajudando assim a que o cliente final não cumpra o código da estrada e crie perigo ao circular de noite Frown

Enviei um e-mail a pedir um esclarecimento, já que conto em breve adquirir uma bicicleta à Órbita.

Um excerto da análise feita pela Ana Pereira ao código da estrada:

O Código da Estrada e os velocípedes: Perguntas Frequentes

 

A Ana Pereira da loja Cenas a Pedal, escreveu uma extensa página com 41 perguntas frequentes sobre o Código da Estrada e os velocípedes:

O Código da Estrada e os velocípedes: Perguntas Frequentes

 

Inverno e a bicicleta

Este é o primeiro Inverno em que vejo tantas bicicletas na estrada! Deveria estar contente, contudo tenho antes um sentimento desagradável pelos ciclistas com que me cruzo quando venho do trabalho dentro do meu carrinho, às 18h00.

Detesto ir na estrada e derrepente ver uma bicicleta a poucos metros à minha frente! Apanho sempre um susto e doí-me o coração Cry - dentro de mim começaram-se a criar sentimentos desagradáveis, tenho vontade de apitar, de dar sinal de luzes, de meter a mão de fora, de gritar "VAI A PÉ SE NÃO TENS LUZES!!!"

Universidade lança bicicleta para utilização estudantil

Guimarães Rodrigues espera que as bicicletas entrem no quotidiano dos estudantes

Bute andar de bicicleta. É o desafio que os Serviços Sociais da Universidade do Minho (SASUM) lançam aos estudantes universitários. A Bicicleta de Utilização Estudantil (BUTE) é um projecto pioneiro a nível nacional desenvolvido pela empresa "IdeiaBiba" e baseia-se num novo conceito de mobilidade urbana proporcionar meios ecológicos e modernos de transporte, conjuntamente com suportes publicitários, não emitindo qualquer tipo de poluição e utilizando uma combinação de materiais 100 por cento recicláveis.

Numa primeira fase, as principais ligações e parques de estacionamento estarão concentradas em equipamentos ligados à universidade, mas depois serão alargadas a outras zonas da cidade de Braga e às estações do caminho-de-ferro e de camionagem "a ideia é de que as pessoas possam deixar a bicicleta parqueada e irem para casa de comboio ou de autocarro". A conjugação com os próprios transportes urbanos é uma das ideias que poderão vir a ser exploradas.

Até Julho do próximo ano, serão cedidas de forma gratuita duas mil bicicletas a estudantes que, através de inscrição, se candidatem a este meio de transporte ecológico e

Início de Bicicletada / Massa Crítica em Portimão...

A Diana diz que pretende iniciar juntamente com uns amigos, a Bicicletada / Massa Crítica em Portimão. Deixou uma mensagem no fórum a pedir apoio e opiniões.

Conteúdo sindicado