Bicicletada/Massa Crítica em Lisboa - Janeiro de 2008

Segundo Marcos Pais na mailing list da MC:

A MC de Lisboa decorreu tranquilamente, com 29 participantes à partida do Marquês de Pombal, pelas 19h.

Circulámos com alguns cartazes que espalhavam a mensagem, como "Partilhe a estrada", "Menos um carro", "Acaba com o terror, desliga o motor", etc, e também fomos distribuindo panfletos.

Ouviram-se algumas buzinas de bicicletas que quebravam o barulho rotineiro da cidade e ainda ensaiamos umas palavras para o ar mas um pouco envergonhadas.

Circulámos pela Fontes Pereira de Melo, 5 de Outubro, Av. Berna, Pç Espanha,Marquês da Fronteira, Amoreiras, Rato, Príncipe Real e Pç Camões.

Comentários

Só por curiosidade fui ver

Só por curiosidade fui ver ao arquivo e o ano passado em Janeiro foram 17 pessoas...

Comparativamente, em meses homólogos, o crescimento é aproximadamente de 71% apenas num ano.

nada mau hein?

era bom que conseguissemos a mesma taxa em meses primaveris!!!

Não deixem de divulgar e aparecer na MC.


Abraços!

Partilhar a estrada

Esta é uma conversa da ML da massa crítica que apresento aqui a todos os interessados.

Mensagem inicial (Vladimiro Sá):

Ontem na MC de Lisboa fiquei ligeiramente incomodado com uma atitude tomada:
Bloqueamos totalmente a estrada quando levamos cartazes a dizer: "Partilhe a Estrada".

Penso que não podemos pedir para ser respeitados e tentar afirmar o nosso espaço quando ocupamos totalmente a estrada mesmo com duas faixas.
Se queremos andar de bicicleta em Lisboa temos de aceitar que existirão SEMPRE carros até um futuro bem distante... Isto não vai mudar de um dia para o outro. Por isso não podemos estar a divulgar a mensagem partilhe a estrada e depois ocupar totalmente as vias.

Ando diariamente (mesmo com chuva) de bicicleta e nunca tive nenhum incidente. Penso que mais do ocupar a minha posição na estrada é preciso respeitar os automobilistas.

Eles respeitam-me sempre que os respeito também.

Uma das ideias que queremos passar na MC é que é possível um ambiente onde vários meios de transporte podem coexistir e que é possível andar sempre de bicicleta. Mas para isto temos de ambientar os automobilistas à nossa presença para que a bicicleta possa ser um veículo normal nas estradas portuguesas.

Por isso era bom que a MC fosse também um local onde pudéssemos realmente partilhar a estrada e não monopolizar a estrada...
Espero que não hajam automobilistas a dizer mal da MC no próximo mês...

Respostas:

> Boas,
>
> Ontem na MC de Lisboa fiquei ligeiramente incomodado com uma atitude
> tomada: Bloqueamos totalmente a estrada quando levamos cartazes a dizer:
> "Partilhe a Estrada".

"Bloqueamos"? o que fizeste? qual foi a tua reacção?
Cumprimentos,
JPCasainho - http://www.Casainho.net

--

Por várias vezes (em várias MCs) já falei com algumas pessoas que deveríamos ocupar apenas uma faixa par não bloquear o transito atrás de nós. Esta é aliás uma questão que penso que já foi discutida aqui...

Talvez pudesse começar aos berros com todos mas prefiro alertar para esse facto aqui, onde mais pessoas podem ouvir a mensagem.
Vladimiro Sá

--

Eu não me teria colocado no grupo que bloqueou a fila da esquerda, teria dito antes que "algumas pessoas bloquearam a fila da esquerda".

27 pessoas não me parece que seja um número, uma massa tão grande ainda, para que seja preciso isso acontecer - apenas minha opinião.

JPCasainho - http://www.Casainho.net

--

Tens toda a razão,

Não somos em número suficiente para ocupar as duas faixas. E quando digo "bloqueamos" refiro-me ao grupo e não apenas aos elementos que estavam na faixa da esquerda. Não quero tornar este tópico numa acusação. Apenas quero fazer um alerta.

O que eu fiz foi falar com o condutor que estava mesmo atrás de nós para o acalmar. E já agora, a faixa em que deveriamos circular seria sempre a da direita e não a da esquerda.

Cumprimentos,
Vladimiro

Porque não ao sábado?

Olá Amantes da Bicicleta, gosto da ideia, ainda não tive oportunidade de aderir ao passeio porque trabalho por conta própria e as sextas-feiras são sempre o arrumar da semana toda, por isso, e penso que mais pessoas partilham da mesma opinião, porque não aos sábados? Um Abraço e boas pedaladas.